Revista Sinuosa

viagens longas demais, poema de pierre reverdy

reverdyEm função de nosso evento de preparação para publicação da Revista Sinuosa, apresento aqui um texto traduzido de Pierre Reverdy (1889-1960), poeta francês cuja obra era semelhante à estética surrealista. Escreveu muitos poemas em prosa, dentre os quais destaca-se “Voyages trop grands“, que traduzi com Ismar Tirelli Neto, autor de dois livros de poesia, Synchronoscopio (2008) e Ramerrão (2011).

Esse trabalho a quatro mãos foi realizado a partir do texto original com o cotejo da versão em inglês de Ron Padgett (Prose poems, 2007). O poema, bem como muitos outros, será lido no evento referido que ocorre hoje, dia 11 de janeiro, na Casa Selvática, em Curitiba, Paraná.

Viagens longas demais

Era, talvez, a primeira vez que ele via alguma coisa claramente. Sentia-se preso ao último vagão do trem de luxo rumo a um destino magnífico e olhava distraído a paisagem que se movia na direção contrária muito mais rápido que ele. Com todos os detalhes perdidos, poderia-se fazer um novo mundo; mas ele não precisava de nada. De seu papel, o qual ele desempenhava com a máxima seriedade, escapava-lhe o significado.

As maiores estações não tinham barulho suficiente para comovê-lo. À dobra de cada colina compreendia melhor o isolamento das casas brancas. Quando o trem correu rente ao mar, não viu outra coisa que não as velas dos barcos que definiam o espaço.

Tudo é inerte e vasto demais para seus olhos e seu coração. Sua cabeça deve permanecer vazia e nada poderia preenchê-la.

Quando encontrava-se, enfim, de volta ao ponto de partida, sua tarefa completa, sua jornada finda, pensava somente naquele pequeno rincão de terra onde sua vida continha, onde ele teria justo o espaço suficiente para morrer.

Anúncios

Sobre Daniel F.

"Soit que l'Abîme blanchi étale furieux sous une inclinaison planche désespérément d'aile la sienne par avance retombée d'un mal à dresser le vol" (Stéphane Mallarmé)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 11 de janeiro de 2013 por em Poesia, Prosa, Tradução e marcado , , , , .
%d blogueiros gostam disto: