Revista Sinuosa

Arquivo da categoria: Arte

Djurgården, vista para Södermalm

Mais um poeminha autoral, desta vez do ano de 2012. Esqueçamos o pôr-do-sol deitados no escuro nus sobre a grama úmida nu como o pôr-do-sol da meia-noite sobre a textura … Continuar lendo

3 de abril de 2013 · Deixe um comentário

Cabeça de Homem sobre Tinta Verde

Cabeça de Homem sobre Tinta Verde Para “O Camponês”, de Cezanne) Contemplo a tela fracionada sombras resgatam a textura aquarelada de um rosto. As sombras inclinam-se para a luz, preservam a … Continuar lendo

31 de março de 2013 · Deixe um comentário

Sally Mann: transições e restos

“No Fim de Partida, de Samuel Beckett, o louco Hamm está na janela apreciando a bela vista da praia, mas só consegue ver cinzas. Seu amigo implora que ele olhe … Continuar lendo

13 de setembro de 2012 · Deixe um comentário

uma pequena nota sobre arquitetura brutalista (e muito além disso)

[outro nome possível para este post poderia ser: “como sou chato em relação à preservação de toda a experiência artística, em especial de obras brutalistas”] Antes de tudo, vale uma … Continuar lendo

2 de agosto de 2012 · 1 comentário

D503: minha arte não é qualquer receita

gosto de música mais do que de meus parafusos. a música é a arte mais pura, digamos, porque ela é não-representativa. não se refere a nada, é uma estrutura sonora … Continuar lendo

31 de maio de 2012 · Deixe um comentário

Alyssa Monks e Ron Mueck: os olhos do real

Eu tive um insight sobre o hiper-realismo. Insight, num dicionário online furreca que tenho aqui, significa “compreensão clara (ou profunda) da natureza íntima de uma coisa”. Ao se tratar de … Continuar lendo

22 de maio de 2012 · Deixe um comentário

O Primeiro Manifesto da Sociedade Necronáutica Internacional

Nós, o Primeiro Comitê da Sociedade Necronáutica Internacional, declaramos que: 1- A morte é um tipo de espaço, que pretendemos mapear, entrar, colonizar e, eventualmente habitar. 2- Não há beleza … Continuar lendo

16 de maio de 2012 · 3 Comentários